sábado, 6 de fevereiro de 2016

Para sempre instantâneo

Dialoguei-o para mim, crio duas vozes e divaguei-o, penso meticulosamente na minha vida e calculo quantas pessoas já não passaram por ela, altos, baixas, gordos, magras, velhos, novas, quem era importante, quem o deixou de ser, quem o nunca foi, quem o parecia ser, as duas caras da vida, cara ou coroa, uma constante instabilidade a brincar com a minha querida sanidade.
-As coisas mudam e de que maneira, lembras-te daquela rapariga que era a tua melhor amiga no quinto ano? Que tinha menos 20cm que tu? Que inocentes, tinham cuidado com o que partilhavam, tu tinhas uns 11 ou 12 anos, e o importante era teres uma melhor amiga! Agora mal lhe dizes um olá, às vezes ainda acenas e esforças um sorriso, mas o momento é tão vergonhoso que é preferível fingir que a tua mãe te está a telefonar "está em modo reunião"dizes tu, despedes-te e segues o teu caminho a relembrares como eras tão próxima a esta pessoa e nem imaginas porquê, depois dela vieram outras, umas ficaram, outras viraram na esquina mais próxima assim que a ocasião foi oportuna. Lembraste da responsável? Tu não tinhas nada a ver com ela, mas não sei como acabaram por se tornar nas melhores amigas, ela queria ter os cargos importantes na associação de estudantes e tu querias ficar no teu canto, ela queria tudo e tu querias um terço, no baile de finalistas disseram que a amizade era "para sempre", mas no primeiro ano da faculdade seguiram caminhos opostos e ao longo do tempo, o contacto entre as duas foi cada vez mais escasso, uma mensagem aqui, outra acolá, até que nem já a tipica mensagem de parabéns foi trocada, a história vai-se repetindo, e estas pessoas afetaram a tua vida, juntaram mais um tanto a ti, um tanto bom, um tanto mau, mas a verdade é que tu deixas de sentir falta destas amizades que são um para sempre tão rápido, o que as construiu, o que vos uniu foi apenas a ocasião e a rotina, quem diria que no passado podias ter tanta certeza que era para sempre, uma expressão tão forte, para fases da tua vida preenchidas por passageiros a correr. E agora ris-te da ingenuidade da idade ao lado das pessoas menos improváveis que passavam por ti no passado entre ruas e corredores.

10 comentários:

  1. Adorei o texto!!!
    beijos

    http://vempracaamiga.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Já tinha visitado o seu blog, gostei muito das dicas!
      beijos!

      Eliminar
  2. Parece que as vidas são como linhas sobre um campo magnético. É como linhas que geram outras linhas e que ao encontro com a outra, se modificam, através disso elas tomam caminhos diversos e mudam seu percurso. Apesar de serem linhas, elas contém ruídos (como rabíscos) e estão quase sempre oscilando. Embora pareçam previsiveis e fazerem parte de um plano, as linhas são inconsistentes e podem desaparecer durante um percurso ou reação com outras linhas, fariam mais sentido como parte de um plano caótico que está sempre em mudanças, obrigadas a fazerem parte de um ecossistema para funcionarem juntas. Outra coisa é que o campo onde elas se encontram não é consistente, e também é reacionário, as linhas evitam se encontrarem com as reações do campo e tentam modificá-lo para continuarem seu percurso, assim elas se adaptam ao campo.

    Acho que é o bastante.

    Ótimo texto, me fez criar uma nova perspectiva de como a vida funciona.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente metáfora para as vidas inúmeras que se cruzam.
      Obrigado :)

      Eliminar
  3. sim... situações que acontecem... a vida é mesmo assim. Há caminhos que se vão descruzando e nada mais terão a ver...
    Gostei muito de conhecer o teu blog!! :)
    http://www.cosmopolitgirl.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto. Também vou fazer uma visita ao teu blog! ;)

      Eliminar
  4. Ainda no outro dia pensei nisto. Andava eu a cuscar fotografias de anos anteriores e : "já nem falo com este, nem com esta, ah e davamo-nos tão bem!"; a vida muda-nos, afasta-nos de quem achávamos inseparável e junta-nos a quem menos suportávamos. Por vezes até é engraçado! *

    http://recuso-meaafundar.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, encontro-me muitas vezes com o mesmo pensamento! E sim, é uma situação um tanto engraçada! :)

      Eliminar
  5. Acho que cada pessoa que passa na nossa vida deixa uma marca. Há pessoas que vão ficar um mês, outras um anos, outras mais ou menos. O que importa foi aquilo que deixou, que aprendemos e o que sentimos.

    Gostei do texto
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, todas deixam marcas, é por isso que nos lembramos delas, seja pela positiva ou pela negativa.
      Obrigado! :)
      Beijinhos

      Eliminar